3 de março de 2008

Kibe Loco e seus seguidores ( ou kibadores )

O Caio do blog Brogui publicou um post normal, simples, em que mostra uma mesa de jantar que se transforma em uma mesa de sinuca. Mas dê uma olhada nos comentários:


(clique na imagem para ampliá-la) Link para comentários do Brogui

O que eu notei é que parece ser comum o fato do Caio não citar suas fontes. E ele ainda responde de forma seca e grosseira, como visto na imagem.
Lembro que essa dica foi enviada pelo Thiago, do blog dos Joguinhos, que acessa o Brogui e também não gostou de ver o Caio kibando e andando.

E se quisermos ir mais além, veja que a ovelha (logotipo) do Brogui também aparece nessa página do portal Terra:

(clique na imagem para ampliá-la) Link pra ovelha do Terra aqui

Será que o Caio (Brogui) kibou até a ovelhinha do Terra, na hora de escolher o logotipo para seu blog ? Ou será que foi o Terra que kibou dele ? Ou ambos kibaram de outro ? Pois é, já dizia o Antonio Tabet: "Nada se cria, tudo de copia".

O mais chato é que alguns não dizem nem de onde copiaram.

6 comentários:

Thiago disse...

É isso aí... kibando e andando!

Abraços.

Jhonny disse...

é... esse tal de Caio parece ser um metido mesmo, vi que tem mais gente reclamando la nos comentários o fato de ele não citar as fontes

Anônimo disse...

Não são só blogs que andam kibando. Alguns programas de humor de domingo andam kibando muito.

Copiam coisas da cara dura da Internet e não divulgam os créditos.

Assim não dá.

Noêmi disse...

Olha, quanto à ovelha... ele kibou sim... em algum post lá ele admite... só não lçembro qual, é antigo....

Rogério Souza disse...

Leandro, há muito vejo coisas assim. O pessoal pensa que por, muitas vezes, kibar sites estrangeiros ninguém saberá. criar conteúdo original é interessante e necessário, mas que mal há em colocar no seu blog algo de que gostou citando a fonte. É bom pra pessoa, pois rende visitas pra ela e bom pra você que, se não produz algo original, pelo menos é honesto, não é?

Nilton Velozo disse...

Antonio Tabet: "Nada se cria, tudo de copia".

Reescrevendo:

"Nada se cria, tudo se kiba".